SEDE POR OBSERVAÇÃO E COMPARTILHAMENTO DE CONHECIMENTO

No último sábado 17 de agosto, nós da Sociedade Astronômica do Recife (SAR) realizamos mais uma de nossas habituais observações no Paço Alfândega, Recife Antigo. Infelizmente, mais uma vez, o céu do Recife não ajudou e, por mais de uma hora, as nuvens impediram qualquer tipo de observação. Porém nos últimos 30 minutos, tivemos a oportunidade de ter um céu aberto e observar um pouco dos planetas Júpiter e Saturno. Mas o fato do pouco tempo para contemplar o céu e a falta de pessoas para compartilhar, já que o público tinha partido devido ao céu anteriormente nublado, nos fez querer observar por mais tempo. Assim, quando o Paço Alfândega encerrou seu horário de funcionamento, decidimos ir para o Marco Zero (Recife Antigo) e aproveitar o surgimento da Lua no horizonte para poder contemplar sua beleza.

Equipe SAR de observação no dia 17 de agosto. Da esquerda para direita: Alicya Monteiro, Vianney Alencastro e Jean Ribeiro.

Chegando no movimentado Marco Zero não perdemos tempo, montamos o equipamento e apontamos para a Lua em toda sua beleza. Apesar do vento forte atrapalhar um pouco a observação, não deixamos de conseguir ver os detalhes das crateras e suas belas formas na superfície Lunar. E claro, não poderia deixar de mencionar que sim, abrimos espaço para os curiosos, chamando-os para olhar através do telescópio a Lua de forma mais aproximada. As expressões das pessoas ao observarem pela primeira vez por um equipamento ótico é sempre uma satisfação para nós. É para tentar aproximar mais as pessoas da astronomia e levar essa experiência diferenciada para elas, que levamos nossos equipamentos e apontamos para o céu de forma gratuita e mais centralizada possível, pois a sede por observação e compartilhamento de conhecimento é quase insaciável.
Foi uma noite agradável e bastante gratificante.

Mostrando a Lua para curiosos no Marco Zero, Recife Antigo.

Então é isso, fiquem atentos as nossas redes sociais onde sempre divulgamos o nosso calendário de observações e, quem sabe, vocês possam nos encontrar observando de forma surpresa em algum lugar da Região Metropolitana do Recife.

Um grande abraço astronômico para todos vocês.

Por:
Jean Ribeiro – Diretor Administrativo da SAR